sábado, 1 de agosto de 2020

QUAL É O SIGNIFICADO DO MANTRA SHANTI PATH E POR QUE É REPETIDO NO FINAL DA AULA?


Swami Niranjananaada Saraswati


Shanti Path tem dois significados. Um é como um Mantra para a paz e a prosperidade, tradicionalmente dito no final de cada prática de Yoga ou sessão espiritual para infundir o corpo e a mente com sentimentos e vibrações positivas. Este é o principal objetivo do Shanti Path. Também ajuda a lembrar a personalidade psíquica, a personalidade que é influenciada pelas vibrações, de um objetivo espiritual.

Os Yogis sempre imaginaram o ser humano como um ser espiritual também. Este não é apenas um conceito, eles dizem que o ser espiritual e o ser mental são experimentados na forma de um corpo, da mesma maneira que o ser físico é experimentado e percebido como o corpo. Não importa se você é chinês, japonês, indiano ou australiano, o corpo é o mesmo. Dois braços, duas pernas, uma cabeça, dois olhos, é como um selo de Deus que foi colocado em todo lugar. A altura pode ser diferente, a cor pode ser diferente, pode haver certas variações aqui e ali, como um pouco mais na cintura ou no ombro.

Do mesmo modo, a mente também é vista como tendo um corpo, e as excentricidades da mente, a gordura ou a magreza, a altura ou a baixa estatura da mente é a personalidade individual. Mas a mente também definitivamente tem uma forma imperceptível para nós no momento. Da mesma forma, o Atma, o corpo espiritual, também tem uma forma desconhecida para nós no momento. Assim como lidamos com o intelecto no plano grosseiro, o plano manifesto, o corpo espiritual ou o Atma interage em termos de vibração, na forma de vibração. Entende vibração. Para se comunicar externamente, usamos hindi ou inglês ou qualquer outro idioma, mas internamente, para se comunicar, existe o idioma das vibrações, que é universal. Muitas pessoas também sentiram isso. Na vida cotidiana, podemos ter uma sensação agradável de alguém, ou uma sensação horrível de outra pessoa, sem falar, apenas por meio da interação de vibrações.

Os Mantras tendem a influenciar e despertar o campo vibratório psíquico. Se você os entende racionalmente, logicamente ou não, é irrelevante. Ao cantar e repetir um mantra, ocorre alguma forma de mudança interna que pode não ser vivida imediatamente no nível externo.

Cada Mantra desperta um centro particular. Além dos Chakras, existem muitos centros psíquicos ao redor dos Chakras que entendemos na forma de padrões de Chakra. Cada Mantra pode e estimula um dos centros menores e uma combinação de vários sons pode influenciar, alterar e induzir uma mudança no desempenho total dos Chakras.

Então, quando fazemos os Shanti Mantras no final de qualquer prática espiritual ou de Yoga, algumas coisas acontecem. Após uma sessão de Yoga, após alguma discussão, Satsang ou Kirtan, há alguma mudança na atmosfera ao redor do corpo, dentro do corpo, ao redor da mente, na estrutura das emoções e na estrutura do espírito. Nesse momento, quando criamos uma vibração, ela afeta diretamente o corpo espiritual. Um exemplo pode ser dado para explicar aproximadamente esse estado. Se você estiver totalmente envolvido em algum tipo de atividade e outra pessoa vier perguntar algo totalmente diferente, você deve pensar por alguns segundos. Você precisa desviar a atenção, desviar a mente de um tópico e começar a pensar no próximo. Por alguns segundos, você precisa quebrar o molde anterior e começar a pensar na outra linha. Então, quando praticamos meditação, Asanas, Pranayama, Kriyas, Satsang ou Kirtan, a mente se distrai de seu padrão natural de comportamento e está atenta a outro padrão de comportamento e ação. Nesse momento, o Mantra entra, cria certas ondulações e depois desaparece. Outra sessão de Yoga, novamente nesse mesmo estado, o Mantra entra, cria outra sensação e novamente morre. É como varrer um tapete muito sujo. No começo, você não suja muito, mas, ao continuar repetindo o mesmo lugar várias vezes, até a poeira mais sutil do fundo é levantada. Portanto, o Shanti Path é apenas um método de atingir o aspecto vibratório de nossa personalidade repetidas vezes, repetidamente. Eventualmente, as vibrações ou os sons despertam os centros psíquicos que correspondem a essa vibração.

Obviamente, a tradução do Mantra em si é bastante agradável se as pessoas puderem segui-lo e entendê-lo: “Leve-me do irreal ao real, leve-me da escuridão para a luz. Leve-me da morte à imortalidade. Que haja felicidade, paz, bem-estar e satisfação em todos os lugares”. Você não diz isso apenas externamente, mas também o sente internamente, e esse é o propósito do Shanti Path.

Hari Om Tat Sat

Fonte: www.yogamag.net


sexta-feira, 31 de julho de 2020

MEDITAÇÃO E PRÁTICAS DE YOGA COMO POTENCIAL TRATAMENTO ADJUVANTE NA INFECÇÃO POR SARS-CoV-2 E COVID-19 - Publicação no Journal of Alternative and Complementary Medicine


Pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, Universidade de Califórnia-San Diego, Chopra Library for Integrative Studies e Harvard University realizaram um trabalho com o tema “Meditação e Práticas de Yoga como Potencial Tratamento Adjuvante na Infecção por SARS-CoV-2 e COVID-19”, que foi publicado no Journal of Alternative and Cinplementary Medicine – JACM.

Os autores mostram a importância em certas práticas complementares de meditação sentada, Yoga Asanas (posições físicas) e Pranayamas (respiração) com relevância para a função imunológica para consideração da infecção por SARC-CoV-2, tratamento e/ou prevenção de COVID-19, bem como ajuda na redução da gravidade da doença, efeitos colaterais e sequelas.

Caso queira baixar o arquivo completo em PDF, clique no título a seguir  "MEDITAÇÃO E PRÁTICAS DE YOGA COMO POTENCIAL TRATAMENTO ADJUVANTE NA INFECÇÃO POR SARS-CoV-2 E COVID-19".

Para ver o arquivo completo em JPEG, veja os cartazes abaixo.

⇓ ⇓ ⇓ ⇓




















Hari Om Tat Sat

quinta-feira, 30 de julho de 2020

PAZ - POR SWAMI NIRANJANANANDA SARASWATI




Somente quando nos tornamos livres de pretensões é que a paz entra em nossa vida. Caso contrário, a meditação não nos dará paz. Pode dar um alívio momentâneo, como água fria no meio do verão. No entanto, se praticarmos meditação ou Yoga e ainda não abandonarmos nossas pretensões, quaisquer experiências que tivermos poderão ser apenas temporárias. Eles não se tornam parte de nossa compreensão e experiência da vida cotidiana, mas permanecem separados.

Não precisamos praticar meditação quando todas as pretensões são removidas e nos tornamos quem realmente somos, o eu natural. A meditação se torna parte de nossa atitude, e isso causa o alvorecer da paz em nossa vida.

O surgimento da paz interior também nos permite sentir harmonia com a natureza no nível externo. Estamos sempre preocupados com nossos relacionamentos limitados, com nossos semelhantes: filhos, marido, esposa, amigos, sociedade, mas esses relacionamentos são auto-orientados.

Temos um relacionamento muito maior com o espírito divino e a natureza transcendental. Se realmente pudermos ver isso, apreciar e reconhecer esse relacionamento que todos nós, como indivíduos, compartilhamos com todo o universo, com a natureza, com a realidade transcendental chamada Deus, nossa vida se realiza. Nós nos conectamos com essa fonte de força e cuidado, e a força do otimismo.

Então, podemos nos dedicar a elevar os outros por meio da sabedoria, aplicando nosso conhecimento em comportamento e atitude e, dessa forma, ajudar a cumprir a visão dos antigos videntes.

Extraído do livro From On the Wings of the Swan, Volume VI, Swami Niranjanananda Saraswati.

Hari Om Tat Sat

Fonte: www.yogamag.net

sábado, 25 de julho de 2020

CRIAMOS NOSSOS PENSAMENTOS? SATSANGA COM SWAMI NIRANJANANANDA SARASWATI





O pensamento é definitivamente criado por você, não há dúvida sobre isso. Os pensamentos representam seu envolvimento, participação, resposta e reação a uma determinada pessoa, momento, situação ou circunstância. O pensamento é sua criação. O pensamento não vem de nenhum outro lugar e o que vem de qualquer outro lugar não fica com você. Você está apenas se expressando.

Os pensamentos são suas criações e são o resultado das respostas naturais de sua mente, emoções e sentidos em relação ao mundo exterior e aos seus próprios desejos e necessidades.

Portanto, as tradições espirituais sempre falaram sobre manter uma mente e um padrão de pensamento positivo para superar pensamentos autogerados e auto-orientados. Você tem que eliminá-los para trazer novos pensamentos com os quais você pode viver.

Apesar de ter muitas orientações e instruções, você não pode se mudar devido à sua própria natureza. Isso é uma indicação de que tudo é gerado automaticamente. No Yoga, existe o conceito de Pratipaksha Bhavana, para neutralizar uma expressão negativa por uma positiva.

Satsanga realizado em Ganga Darshan/Munger/Índia, 9 de agosto de 2015.

Hari Om Tat Sat

Fonte: www.yogamag.net



quinta-feira, 23 de julho de 2020

A AJUDA DO GURU NA ESOLHA DA PRÁTICA DE YOGA



Existem duas maneiras de escolher uma prática de Yoga. Se você está ciente do corpo, da mente e de seus requisitos, você pode escolher uma prática que será adequada para sua condição física e psicológica. Como essa necessidade do corpo pode mudar de dia para dia e de semana para semana, é possível que o Sadhana mude dia a dia e de semana a semana. No entanto, esse é um aspecto muito superficial do Sadhana.

Se você quer se envolver em alguma área mental ou espiritual específica, para isso precisa da ajuda do Guru, para selecionar os Asanas certos e despertar um Chakra específico. Para selecionar o Pranayama apropriado para benefícios cerebrais que liberarão o beta, estimular as ondas teta e delta e selecionar uma prática adequada de meditação que pode não necessariamente estar de acordo com o seu gosto e escolha, mas que é necessária para o seu desenvolvimento posterior. Portanto, a menos que você esteja muito consciente de si mesmo, de sua mente e de suas necessidades psicológicas e psíquicas, a assistência de um Guru é necessária para a seleção daquelas práticas de Yoga que lhe trarão benefícios mentais e espirituais.

Se são apenas práticas superficiais que você deseja fazer, você diz: 'Tenho meia hora e quero fazer um pouco de Yoga. Ok, o que meu corpo precisa fazer? Aqui é um pouco rígido, um pouco de dor ali, um aperto no pescoço, um pouco tenso'. Então você faz as práticas necessárias para rigidez, dor, dor de cabeça e dor de garganta. Estes você escolhe por si mesmo.

Palestra de Swami Niranjanananda para australianos, 1989, Ganga Dharsan.

Hari Om Tat Sat

terça-feira, 21 de julho de 2020

RESPIRAÇÃO PARA PULMÕES SAUDÁVEIS - NOVO PROGRAMA DA BIHAR SCHOOL OF YOGA




RESPIRAÇÃO PARA PULMÕES SAUDÁVEIS - NOVO PROGRAMA DA BIHAR SCHOOL OF YOGA.

Abaixo a mensagem da Bihar School of Yoga no lançamento do programa para praticantes de Yoga com um bom nível de saúde e condicionamento.

"Seguindo a inspiração de Swami Niranjanananda Saraswati, a Bihar School of Yoga tem a honra de lançar o programa 'Breathe for Healthy Lungs', para ajudar a promover a saúde, imunidade e bem-estar de todo o mundo.
Com orações por saúde, harmonia e paz.
Hari Om Tat Sat"

O programa está disponível em vídeo, em inglês, no site da Bihar School of Yoga:

Hari Om Tat Sat

terça-feira, 14 de julho de 2020

PROVÉRBIOS DE UM PARAMAHANSA - POR SWAMI SATYANANDA


Swami Sivananda - (1887-1963)


Palavras de Swami Satyananda Saraswati, na palestra
 "Provérbios de um Paramahansa"em Zinal, Suíça, setembro de 1979.

"Cheguei ao Ashram de Swami Sivananda* em 19 de março de 1943, no início da manhã. Ele estava sentado em uma pequena sala que era seu escritório. Assim que me viu, ele se levantou e me cumprimentou com "Om Namo Narayanaya" e se curvou aos meus pés. Eu tinha dezenove anos então. Ele me fez sentar e me perguntou o que eu tinha buscado. Eu disse que estava procurando por algo. Ele disse que eu deveria ficar lá e fiquei por doze anos. Durante esses anos, vivi com uma pessoa cujos atos estavam em absoluta conformidade com o que chamamos de comportamento de Deus, representação divina. No caso de Swami Sivananda, a perfeição era uma expressão absoluta da beleza e magnanimidade de sua personalidade.

Eu conheci muitos dos grandes homens que vieram para a galáxia da vida espiritual em minha vida, mas praticamente nenhum foi capaz de convencer meu intelecto aguçado. Era Swami Sivananda, cujo modo de vida, cuja rotina diária, relações externas e expressão do poder espiritual pessoal eram tão convincentes e impressionantes que eu o fiz meu Guru. Estou orgulhoso, ou melhor, sinto que tenho muita sorte de ter Swami Sivananda como meu Guru.

...

Quando morei com Swamiji de 1943 a 1956, fiquei muito interessado em observar cada ação que ele executava e cada coisa que ele escrevia em seus livros. Eu descobri que não havia brechas entre suas pregações, suas práticas e sua vida pessoal. Portanto, concluí que quando não há absolutamente nenhuma lacuna entre o pensamento, a fala e a ação de um homem, esse homem é um Mahatma, alguém que tem consciência universal.

Em 13 de julho de 1963, eu estava em Munger, e naquela noite, quando estava dormindo, tive uma visão muito clara. Vi Swamiji atravessando o rio Ganges em Rishikesh em um navio muito grande. Eu estava parado na margem do rio enquanto o navio se movia na direção oposta. O sonho acabou e eu sabia que Swamiji havia deixado seu corpo. O corpo físico do guru parte a qualquer momento, é inevitável, mas seu espírito permanece para sempre se o discípulo puder permanecer em sintonia com ele. Então ele o guia o tempo todo, no sonho, no pensamento e na emoção, e na vida real".


Mahasamadhi Punyatithi Aradhana Puja e celebração do
Gurudev Sri Swami Sivanandaji Maharaj 14 July 2020, Rishikesh/Índia.
Foto:  Aksharananda Saraswati (facebook).


Mahasamadhi Punyatithi Aradhana Puja e celebração do 
Gurudev Sri Swami Sivanandaji Maharaj 14 July 2020, Rishikesh/Índia.
Foto:  Aksharananda Saraswati (facebook).


Swami Sivananda nasceu em 08 de setembro de 1887, foi médico na Malásia.  Em 1924 renunciou à sua profissão de médico, retornou a Índia e se estabeleceu em Rishikesh, onde foi iniciado por Swami Vishwananda Saraswati, na ordem de Dashinami Sannyasa. Fundou a Divine Life Society em RishikeshFarmácia Ayurvédica Sivananda, Yoga Vendata Forest Academy e o Hospital dos Olhos Sivananda. Inspirou vários aspirantes e buscadores espirituais, um deles Swami Satyananda Saraswati. É autor de mais de 200 livros. Atingiu o Maha Samadhi (deixou seu corpo físico) em 14 de julho de 1963, aos 76 anos de idade. 


Hari Om Tat Sat

Fonte: www.yogamag.net

quarta-feira, 8 de julho de 2020

MUDANÇA DE MARCHA DE VOLTA AO FUTURO - POR SWAMI SATSANGI



Mudança de marchas - De volta ao futuro

Por Peethadhishwari Swami Satyasangananda

1o de junho de 2020

O que você faz quando cruza a estrada em alta velocidade e de repente chega a uma barreira? Se você não estiver preparado para os blocos, você freará bruscamente. Se você notar os obstáculos à frente, aplicará as pausas no tempo. Se você estiver mais consciente, então, com segurança, pisará no acelerador, pressionará a embreagem e mudará de marcha bem a tempo e terá uma viagem suave e confortável.

Do mesmo modo, enquanto cruzamos a vida, encontramos obstáculos no caminho. Os caminhos que escolhemos e estamos caminhando ficam bloqueados. A maneira como lidamos com isso depende do nível de nossa consciência. Se não estamos preparados, lamentamos e choramos com o nosso destino e, se estamos preparados, lidamos com a situação de maneira adequada e eficaz.

O gerenciamento de obstáculos é uma habilidade que todos precisam adquirir. Não basta ser capaz de lidar com tudo quando tudo corre bem, como desejamos. Também devemos ter a habilidade de navegar por águas turbulentas e sair ilesos.

Para isso, precisamos saber como mudar de marcha. Como vivemos nossas vidas? Vivemos na primeira, segunda, terceira ou quarta marcha. Quantas vezes descansamos em ponto morto? Alguma vez usamos o freio na vida ou estamos apenas no modo acelerador o tempo todo? Essas são perguntas que devemos nos perguntar e sermos honestos com a resposta.

Quando você olha em volta, vê que a maioria de nós nunca sai da quarta marcha. Mesmo quando descansa e o corpo não está ativo, a mente ainda está. Isso nunca para? Está constantemente pensando, imaginando, sentindo, planejando, plotando, julgando, gostando, não gostando, reagindo e assim por diante. O movimento mental é muito mais cansativo e desgastante que o movimento físico.

Você pode dizer que sua bateria está sendo usada 24/7. Mesmo quando você está supostamente descansando na cama, dormindo, sua mente está sobrecarregada com o resíduo dos eventos que passaram. Isso pode ser bom, mas se você fizer isso, também precisará aprender a recarregar regularmente. Você sabe o que acontece com o seu equipamento, se você não fizer isso? Simplesmente pisca e desaparece.

Claro, antes de morrer, ele dá alguns avisos. Também recebemos amplos avisos na vida de obstáculos e perigos que espreitam à nossa frente. Mas nós prestamos atenção a eles? Devemos desacelerar, pressionar a embreagem e trocar de marcha ou talvez deslizarmos em ponto morto por algum tempo até que eles passem por nós.

As advertências em nosso caminho coletivo neste mundo são claras, os blocos e obstáculos são claros. Não é a doença, nem a economia, nem a poluição, nem qualquer calamidade em que nos encontramos, que é o obstáculo. Estes são apenas os sinais de aviso. O bloqueio está em nós mesmos.

Por que tudo está desmoronando ao nosso redor? É por causa das circunstâncias? Mas então quem criou essas circunstâncias? Nós criamos, tanto individualmente quanto coletivamente. Por que há tanta poluição? Por nossa causa! Por que há tanta guerra e conflitos? Por que há tantas doenças e enfermidades? Por nossa causa! Por que há tanta disparidade? Por que a camada de ozônio está sendo danificada? Por que o campo magnético da Terra está sendo perturbado? Por que muitas espécies importantes para o ecossistema da flora e fauna e vida animal estão desaparecendo? Por que as pessoas estão morrendo de fome? Por que não há educação para todos? Por que há tanta raiva?

Como pessoas que vivem e administram este planeta, temos que nos sentir responsáveis ​​por isso. Cada pessoa deve sentir a necessidade de resolver os problemas subjacentes que estamos enfrentando. Não apenas governos sozinhos. Não apenas organizações e centros de serviço. Essa responsabilidade tem que começar desde o básico, tal como eu não devo cuspir ao ar livre. Devo usar meu telefone seletivamente para que as frequências e vibrações que me cercam e nutrem não sejam perturbadas. Todos temos que tomar consciência do grande papel que temos nesse processo. É uma vida inteira.

Se nos realinharmos, tudo se restaurará quase magicamente! Mas quem vai fazer isso? Essa é a questão? Se cada pessoa começar a assumir seu papel nesse grande processo de realinhamento, a resposta seria que nós mesmos faremos isso. Deve começar conosco. Eu deveria examinar cada coisa e tudo na minha vida. Guarde o que é necessário e descarte o que é desnecessário, e isso inclui ideias e opiniões, sentimentos e julgamentos também.

No final das contas, realinhar-se significa adquirir a capacidade de mudar de marcha. Temos que nos tornar hábeis na troca de marchas de acordo com a necessidade e a situação. Quando o caminho estiver claro, mude para a quarta, quinta, sexta ou sétima marcha, mas também saiba o jeito de diminuir a marcha para a primeira, segunda ou terceira marcha ou talvez até mesmo permanecer em ponto morto quando necessário.

Você logo aprenderá que diminuir a velocidade não significa necessariamente hibernação, estagnação ou regressão. De fato, pode ser um momento para recarregar e realinhar nossas energias para maior clareza, foco, atenção, propósito e direção em nossas vidas. Pode ser um tempo para a cura. Pode ser um momento para se tornar mais autossuficiente. Diminuir a velocidade resulta em uma personalidade mais integrada e equilibrada, em vez de viver a vida em ritmo acelerado o tempo todo.

As pessoas ficam alarmadas com a ideia de diminuir a velocidade. Eu me pergunto o que há para ficar tão alarmado com algo que será benéfico para nós. A troca de marchas não apenas permite recarregar, como também oferece uma nova perspectiva, visão e uma visão mais ampla da vida. Revela a imagem maior.

Uma máquina bem lubrificada entra e sai facilmente das engrenagens, da mesma forma que nós também devemos ser capazes de mudar para diferentes hemisférios do cérebro. Abrandar implica despertar hemisférios do seu cérebro que você talvez nunca tenha explorado antes. Isso traz um despertar sutil que nos ilumina sobre nós mesmos.

Nossos cérebros são conectados de tal maneira que esse movimento hábil entre os hemisférios é facilmente possível. Mas precisa de prática e essa prática deve ser realizada em todas as diferentes situações que enfrentamos na vida. Ela precisa ter uma aplicação prática e não ser apenas uma experiência interior mental.

Quando sua mente está agitada, quando você se depara com dificuldades quando está triste e desapontado ou com raiva e amargo, você pode mudar de marcha e tornar-se contente e calmo ou feliz e pacífico? Este é o teste que você deve realizar em si mesmo. Quão habilmente alguém pode mudar de marcha, esse é o desafio que cada indivíduo tem a responsabilidade de cumprir.

O cérebro do homem é composto de hemisférios multidimensionais. Falamos da esquerda e da direita como os dois principais hemisférios que governam as atividades mentais e físicas do homem. Mas e os hemisférios psíquicos e espirituais do cérebro e da mente? É quando podemos navegar com facilidade em todas as dimensões que desenvolvemos para uma personalidade equilibrada e integrada.

Tristeza, desolação, ansiedade, estresse, medo, insegurança, ódio, inveja, orgulho não são experiências mentais permanentes. Pode-se sair deles mudando de marcha. Alguns exigem que você diminua a velocidade e outros exigem que você acelere. Se você é habilidoso, você saberá.

Para desacelerar, você tem que deixar de lado tudo o que é desnecessário. Então, digamos que você esteja na velocidade máxima e aproveite tudo, a adrenalina é alta e você está no topo do mundo. De repente, um obstáculo chega. Para superá-lo, você terá que se reexaminar, onde errou e cortar todas as coisas desnecessárias que provocaram essa condição.

A condição em que nos encontramos hoje é um mundo de cabeça para baixo e de pernas para o ar. Há doenças e discórdias, angústia e agressão, desafios e caos, esperança e compaixão, esforço e comprometimento, medo e insegurança. Certamente estamos carregando muita bagagem.

Desacelerar nos ajuda a aliviar a sobrecarga. Isto é muito, muito importante. A menos que aprendamos a mudar de marcha quando necessário e a nos libertar, sofreremos desgaste! Imagine isso! Nesse sentido, o momento em que fomos literalmente forçados a desacelerar é uma oportunidade muito valiosa para nós. Nesse sentido, eu não chamaria de bloqueio, mas de abertura. Portas trancadas estão se abrindo dentro de nós e estamos nos redescobrindo. Estamos nos tornando mais versáteis, qualificados e autoconfiantes. Enfrentar desafios não nos torna fracos, nos torna autoconfiantes.

Mas, mesmo após esse tempo, cada um deve encontrar maneiras de desacelerar e funcionar também a partir de outros hemisférios do cérebro. Alguns podem escolher música e dança, outros vida selvagem e natureza. Alguns podem escolher Yoga, outros Mantras. Mas a melhor maneira de desacelerar é ajudar os outros em dificuldades, tornar-se útil para outro, aliviar a dor de outra pessoa.

Para ser criativo na vida, envolva-se em oportunidades de “Servir, Amar e Doar”. O amor é o princípio mais criativo. Quando você ama algo, ela extrai sua dimensão mais criativa, que é o campo do coração. Para superar os redemoinhos negativos em que frequentemente nos encontramos, devemos despertar nossos corações. As emoções influenciadas pelo coração são diferentes das emoções influenciadas pela mente.

As emoções que surgem do coração são de natureza divina. O perdão é uma emoção divina, surge do coração. A mente nunca permitirá que você perdoe e, se o fizer, seria por algum interesse egoísta. A fé vive no coração, o mesmo acontece com a crença. A sede da emoção mais querida, o AMOR, está no coração. Paz, felicidade, devoção, iluminação, refulgência, clareza, foco emanam do coração.

Agora, mais do que nunca, é a hora de despertar o amor em nossos corações. Amor puro, puro e desinteressado. É disso que a humanidade precisa neste momento trágico de nossa história. O amor cura, o amor repara, o amor revive. É o Amrit-Sanjeevani ou o néctar imortal da vida que devemos beber para nos salvar.

Gurudev Swami Satyananda deu o mandato de “Servir, Amar e Doar” a Rikhiapeeth, trinta anos atrás. Ele nos mostrou o caminho para viver uma vida para os outros. Ele disse que era a necessidade da hora, e também um Yoga Sadhana, assim como todos os Yoga Sadhanas que ele deu ao mundo, como Hatha Yoga, Raja Yoga, Gyana Yoga, Kundalini Yoga, Kriya Yoga. Ele o chamou de Yoga do século XXI. Ao fazer isso, ele estava cumprindo o mandato de seu Guru Sivananda, que deu a Gurudev a visão universal de Atmabhava.

Eu chamo isso de Yoga da Criatividade. Também pode ser chamado de Yoga da Produtividade. Quando você gasta seu tempo servindo aos outros com amor, está usando o tempo de maneira produtiva. A arte de dar com amor é a arte de viver. Descubra você mesmo participando de atos de servir ao amor e doar para atrair sua criatividade e qualidades humanas. Podemos ser humanos, mas somos humanos? Esta vida humana é inútil, a menos que façamos essa descoberta em nós mesmos e agora é a hora de começar.

Hari Om Tat Sat



domingo, 5 de julho de 2020

DIA DO GURU - GURU POORNIMA - 05 DE JULHO DE 2020




Dia 05 de julho de 2020, comemora-se o Guru Poornima - Dia do Guru.

Nossa reverência e gratidão a todos os Gurus que dedicaram sua vida aos ensinamentos e principalmente da tradição do Satyananda Yoga/Bihar Yoga, Swami Sivananda Saraswati, Sri Swami Satyananda Saraswati, Swami Niranjanananda Saraswati e Swami Satyasangananda Saraswati.

Jaya Guru.

Hari Om Tat Sat.

PRASAD DIGITAL EM HOMENAGEM AO GURU POORNIMA DA BIHAR SCHOOL OF YOGA




A Bihar School of Yoga nos oferece uma Prasad digital em homenagem ao Guru Poornima. Na Prasad você irá encontrar mensagens e áudios de Swami Sivananda, Swami Satyananda, Swami Niranjanananda e Swami Satsangi Saraswati. Além de vários vídeos, áudios de Mantras, Kirtans e algumas publicações. Todo o material em inglês está disponível no site: www.satyamyogaprasad.net .

Abaixo a mensagem da Bihar School of Yoga em homenagem ao Dia do Guru Guru Poornima, que será comemorado no dia 05 de julho de 2020.


Abençoado Ser

Hari Om
Este ano, na ocasião do Guru Poornima que será comemorada no dia 5 de julho durante o mensal Guru Bhakti Yoga Anushthana, um período de lembrança e conexão com Sri Swami Satyananda Saraswati, sua inspiração e realização Yogi.

Este ano, muitos devotos, discípulos e aspirantes a Yoga celebrarão o Guru Poornima em casa ou em pequenos grupos com familiares e amigos. Seguindo o distanciamento físico, podemos promover a saúde e a segurança a todos. Ao despertar a conexão espiritual na vida, você poderá experimentar a fé, o amor, a devoção, a inspiração e a rendição. Essa conexão acontece no dia do Guru Poornima.

Seguindo a inspiração de Swami Niranjanananda Saraswati, a Bihar School of Yoga tem a honra de oferecer esta Prasad (oferenda) digital do Guru Parampara (tradição do Guru), para trazer luz do Guru Tattwa (essência do Guru) aos lares e corações de todo o mundo.

Com orações e bênçãos pelo bem-estar, paz e felicidade de todos.

Om Tat Sat.

sexta-feira, 3 de julho de 2020

GURU POORNIMA 2020

Hari Om!

Dia 05 de julho de 2020 celebra-se o Guru Poornima
.
PROGRAMAÇÃO:
Sat Sanga com Swami Aghorananda e Gangadhara Saraswati
✴ Meditação
✴ Oferenda Simbólica aos Gurus
✴ Canto do Guru Stotra

Veja os vídeos da programação no nosso canal no YouTube do Satyananda Yoga Center.


Orientações para o Guru Poornima.


Satsanga.


Guru Aradhana.


Um abraço fraterno.
Hari Om Tat Sat!
Satyananda Yoga Center e Casa do Guru.

quinta-feira, 2 de julho de 2020

IMPORTÂNCIA DO GURU




IMPORTÂNCIA DO GURU

   Um professor não é um Guru, e o Guru não é um professor. O significado literal da palavra Guru é ‘aquele que desfaz a escuridão’. Nessa sala há muitas coisas, se você entrar nesta sala à noite, quando estiver muito escuro, procurando por sua chave, você não conseguirá encontrá-la. Então o que você faria? Acenderia uma lanterna, dessa forma conseguirá enxergar em todos os lugares e encontraria o que você procura. O Guru externo é como essa lanterna. Ele desfaz a escuridão. Esta é a ajuda que ele lhe dá.

   Essa questão interior é uma questão muito importante na vida espiritual. O que é essa escuridão? Por favor, tenham em mente que eu não estou falando sobre ética ou moral. Quando você consegue ver apenas esse mundo e quando não consegue ver além dele, isso é escuridão. Esse mundo que você vê com seus olhos, com seus outros sentidos e a mente não é o único mundo. Há muitas coisas que existem além disso e que você não pode ver. Há muitas pessoas existindo à sua volta, há belos mundos à sua volta, mas você não consegue ouvi-las. Há muitas outras fragrâncias além destas flores, mas você não pode senti-las. Por que? Porque há escuridão. E, por causa desta escuridão, você é incapaz de experimentar essas sensações sutis e o seu próprio self.

   Muitas pessoas não conseguem ver seus pensamentos, suas emoções e seus medos. Essa é sua incapacidade. Se não consegue ver seus pensamentos, como poderá ver a si mesmo?

   Portanto, o Guru externo lhe serve como uma lanterna para iluminar o interior de sua mente. Neste estado de mente iluminada, você encontra seu Guru interno. Essa é a importância do Guru.

Extraído do livro Luz no Relacionamento Guru-Discípulo, de Swami Satyansangananda Saraswati, 
publicado pelo Satyananda Yoga Center 

Hari Om Tat Sat.

quarta-feira, 1 de julho de 2020

REMOVEDOR DA ESCURIDÃO




REMOVEDOR DA ESCURIDÃO

Agora, abra seus olhos e observe cuidadosamente o que está acontecendo neste mundo em todas as esferas da vida. Até um cozinheiro precisa de um professor. Ele serve o cozinheiro sênior por alguns anos. Ele lhe obedece implicitamente. Ele agrada ao professor de todas as maneiras possíveis e aprende todas as técnicas de culinária. Ele obtém conhecimento por meio da graça do cozinheiro sênior, seu professor.

Um advogado júnior quer a ajuda e orientação de um advogado sênior. Os estudantes de matemática e medicina precisam da ajuda e orientação de um professor. Um estudante de ciência, música ou astronomia quer a orientação de um cientista, músico ou astrônomo. Quando esse é o caso do conhecimento secular comum, o que dizer do caminho espiritual interno em que o aluno deve andar sozinho com os olhos fechados.

O caminho espiritual é espinhoso, áspero e precipitado. Está envolvido na escuridão. A orientação de um Guru que já trilhou o caminho é imperativamente necessária. Ele será capaz de lançar luz no caminho e remover obstáculos.

Dos ensinamentos de Swami Sivananda Saraswati, Guru de Swami Satyananda Saraswati.

Fonte: www.yogamag.net

terça-feira, 30 de junho de 2020

RELAÇÃO GURU-DISCÍPULO




Relação Guru-Discípulo
Swami Niranjanananda Saraswati - Ganga Darshan, 15 de maio de 1996.


   Muitos tipos diferentes de relacionamentos Guru-discípulo foram definidos. Praticamente, é importante acreditar em apenas um e esse é um relacionamento de coração para coração. Se você pode seguir isso, não precisa se preocupar com mais ninguém. Para desenvolver um relacionamento de coração para coração, é importante que primeiro você se conscientize de suas próprias idiossincrasias e natureza. Falando de experiência pessoal e prática, vi que os discípulos transformam seu Guru em uma lixeira e esperam que o ele se torne um trabalhador de milagres, ou o Guru representa o epítome da moralidade e espiritualidade, ou o guru se torna uma pessoa de papelão. Não concordo com nada disso.

   Guru não é uma pessoa sobre quem você pode despejar todo o seu impureza. Guru é uma pessoa que inspira você a liderar sua vida de maneira criativa, eficiente e eficaz, para que haja desenvolvimento da autoconsciência, o que posso fazer, o que não posso fazer, como posso ser, como não ser, o que é certo, o que é errado, como entender as atitudes e os conceitos de outras pessoas e como não impor nossos próprios egos e ambições. Essa é a base do ensino do Guru.

   Parte da palestra "A Relação Guru-Discípulo", realizada por Swami Niranjanananda Saraswati, em 15 de maio de 1996, Ganga Dharshan, Índia.


Fonte: www.yogamag.net

segunda-feira, 29 de junho de 2020

GURU POORNIMA




    O Guru Poornima é a lua cheia sagrada do ano, no mês de Ashad (julho-agosto). É considerado como o Dia de Guru, um dia de adoração ao Guru. Este é um dia sagrado, auspicioso, onde os aspirantes espirituais, devotos e discípulos reverenciam seus Gurus por meio de Pujas (oferendas) e atos de adoração, em honra à sua personalidade divina. Esse ano comemora-se oficialmente no calendário Hindu no dia 05 de Julho de 2020.

   Essa semana, as postagem na nossa página do Instagram, serão em homenagem aos Gurus da tradição de Satyananda Yoga/Bihar Yoga, com frases inspiradoras sobre o tema “Guru”.

   Jaya Guru!

  Extraído do livro: Luz no Relacionamento Guru-Discípulo, Swami Satyasangananda Saraswati, Edição português, publicado pelo Satyananda Yoga Center.

Hari Om Tat Sat.

sábado, 27 de junho de 2020

QUAL É A NECESSIDADE DO GURU - POR SWAMI SATYASANGANANDA SARASWATI



Qual é a necessidade do Guru?

Por *Swami Satyasangananda Saraswati 

   Nas escrituras, há ênfase repetida no fato de que não se pode progredir na vida espiritual sem a orientação de um Guru. De todos os pontos de vista, isso parece ser uma afirmação lógica. Sem a ajuda de um professor, não podemos aprender ciência, história, geografia, matemática, arte ou arquitetura. Da mesma forma, para o conhecimento espiritual, devemos aceitar um Guru.

   Muitas pessoas argumentam que um Guru não é necessário, que o verdadeiro Guru está dentro de nós. Isso é verdade. Mas quantos de nós podem alegar ouvi-lo, entendê-lo ou seguir suas instruções? Na verdade até duvidamos de sua existência. Nossos conceitos mentais são limitados e grosseiros. A mente é um tumulto de paixões, desejos e ambições turbulentas. Em meio a toda essa comoção, como é possível ouvir a voz do seu Guru, que é a voz do silêncio? É tão fútil quanto manter uma conversa com uma pessoa que tem dificuldade de ouvir em uma sala onde uma banda está tocando no volume máximo. Para que essa pessoa entenda qualquer parte do que você está dizendo, a música deve estar desligada.

   Da mesma forma temos que desligar o tumulto em nossas mentes, se quisermos compreender o som do silêncio que pertence ao nosso Guru interior. É possível fazer isso quando não entendemos os padrões de nossa mente? Não sabemos porque sentimos ódio, amor, ciúmes, raiva e paixão. Então, como vamos eliminá-los e parar o barulho terrível que está acontecendo dentro de nós vinte e quatro horas por dia? De fato, quanto mais tentamos suprimi-lo, mais alto se torna.

   Com o intuito de parar com essa turbulência interna, precisamos de um Guru. Foi ele quem dominou as leis que governam a mente, o corpo e o espírito. Somente ele pode mostrar o caminho para transformar os padrões negativos da mente que estão entre nós e o Guru interno. É ele quem manifesta nosso Guru interno como parte de nossa personalidade.

   É o Guru vivo que nos leva para dentro. Ele serve como um detonador para explodir a grande potência adormecida dentro de nós. Quando isso é feito e somos capazes de contatar o eu interior à vontade, então podemos dizer que não precisamos de um Guru; mas não até então.

   Parece que aqueles que rejeitam a necessidade de um Guru o fazem por causa de certos percalços em suas vidas pessoais. Embora se possa compreender seu ceticismo à luz de suas experiências, não se pode aceitar que sua negação total não tenha sido feliz por experimentar positivamente essa relação, não é justificativa para sua rejeição absoluta. Um estudo cuidadoso das vidas e histórias de pessoas que denunciaram o conceito de Guru mostrará que isso é verdade.

   É um grande erro desviar as pessoas por causa de suas próprias inseguranças e limitações mentais. Se você tem reações negativas em suas convivências com um Guru, você pode denunciá-lo e remover essa influência de sua vida. Mas você certamente não pode usar essa experiência como uma condenação universal de todos os Gurus. É semelhante a um homem cujo casamento falhou, que proclama ao mundo que todas as mulheres são más e que o casamento é um desastre. Ele estaria impedindo seriamente a evolução da humanidade.

   Estranhamente, muitas vezes são as mesmas pessoas que denunciam o Guru e declaram que a relação Guru-discípulo não é condutora do crescimento mental, que, com o tempo busca adquirir o status de Guru. Eles reivindicam iluminação e o poder de transmitir seu conhecimento! Como pode uma pessoa que não foi capaz de cumprir os requisitos de um discípulo se tornar um Guru?

   Para ser um Guru, é preciso ser um bom discípulo. É preciso passar pelas dificuldades, dores, provações, insultos e ferimentos que um discípulo encontra. É preciso erradicar o ego e tornar-se tão humilde quanto uma folha de grama que se dobra com o vento. Só então alguém pode florescer como um Guru, não o contrário. Já vimos no passado e nos últimos tempos os perigos que favorecem aqueles que alcançaram o Guruship instantaneamente e não se expuseram à vida disciplinada de um discípulo. Não é apenas no caso de grandes santos, que foram iluminados desde o nascimento, que sua disciplina não é necessária.


Swami Satyananda entre seus discípulos.


   Guru é a luz guia. Ele pode estar no corpo físico, mas seu espírito sobe alto nos reinos desconhecidos. São as nossas necessidades, não as dele, que o ligam à terra. Seus motivos são altruístas, seus desejos vencidos, não tem objetivos e aspirações. Embora possa parecer a um espectador que ele está muito envolvido e imerso no que está fazendo, para ele tudo é Maya (ilusão). Tem a habilidade especial de ser parte de tudo e ainda assim permanecer fora como testemunha. Ele pode se retirar a qualquer momento.

   O Guru é o cumprimento de sua vida. Ele representa pureza, paz, amor e sabedoria, e assume a responsabilidade de extrair essas qualidades de dentro de você. É somente quando você se esforça para desenvolver essa parte de sua personalidade que o Guru se torna uma necessidade. Todos os outros relacionamentos que você estabeleceu em sua vida não podem inspirar ou guiá-lo para o alcance desse objetivo. Assim como a inocência e a pureza de uma criança, influenciam a ser amorosa, bondosa e gentil, o Guru, através da pureza de seus motivos, o alimenta a crescer interiormente.

   No entanto, alguns de vocês podem não querer conhecer esse eu interior. As experiências da vida podem não ter afetado você profundamente e você pode continuar sua busca por felicidade no mundo externo. Mesmo se for esse o caso, o Guru ainda é uma parte essencial da sua vida.

   Você não pode negar que às vezes sofreu devido à sua incapacidade de lidar com as circunstâncias e crueldades que acontecem em sua vida. Você pode ter uma enorme riqueza, mas sua saúde fraca não permite que você aproveite. Você tem filhos, mas eles são vítimas de drogas, esquizofrenia e insanidade. Você tem um bom trabalho, mas não obtém a satisfação mental que está buscando. Ou talvez o seu negócio não seja estável. Às vezes as influências más e negativas de um mal intencionado lançam um malefício em sua família. Seja qual for a maneira como você olha parece uma batalha perdida.

   Você tentou todos os métodos para superar essas dificuldades, mas em vão. Você foi a psiquiatras e médicos, até mesmo seus próprios esforços não tiveram sucesso. Mas se você perceber que o Guru é a solução mais simples até mesmo para essas aflições, então você poupará muitos problemas. Na Índia, as pessoas vão para as relações com o Guru porque estão bem conscientes de que ele pode ajudá-las em todas as dificuldades da vida.

   O Guru está lá para cuidar de suas dificuldades práticas e espirituais. Ele pode curar sua doença. Sua influência positiva pode eliminar todos os malefícios que estão afetando sua vida. Seus filhos podem não prestar atenção aos seus conselhos, mas eles certamente o ouvirão. Se o seu negócio está em jogo, você pode consultá-lo sobre quaisquer perigos iminentes.

   O Guru não existe no reino dos sentidos. Ele alcançou a visão psíquica e seu conhecimento avançou além das limitações de tempo e espaço. Ele desenvolveu o poder da intuição e, portanto, pode conhecer seu passado, presente e futuro. Poderes divinos operam através dele e, portanto, a associação com ele sempre traz bons resultados.

   Seu conselho é preciso e seu julgamento ressoa. Está plenamente ciente dos perigos que podem acontecer com você e, se você procurar conselho, ele pode avisá-lo com antecedência. Mas, para entendê-lo, você deve ser receptivo às suas palavras. Você deve tentar construir um relacionamento duradouro com o Guru, de modo que, quando precisar, ele irá guiá-lo e protegê-lo.

   Independentemente do papel que você desempenha na vida, seja você rico ou pobre, feliz ou infeliz, saudável ou doente, velho ou jovem, quer tenha uma consciência evoluída ou não, o Guru tem algo a lhe ensinar. Ele tem uma mensagem para todos. Mesmo a pessoa que nunca experimentou dificuldades não pode negar que houve momentos de insatisfação, desespero e a sensação de estar em um vácuo. É esse vácuo em nossa vida que o Guru preenche.

* Swami Satyasangananda Saraswati, é discípula de Swami Satyananda Saraswati, é Peethadhishwari , guia espiritual do Rikhiapeeth Ashram da tradição de Satyananda Yoga.


Gurus da tradição de Satyananda Yoga/Bihar Yoga.

 

 Hari Om Tat Sat.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...